Dissertation Writing service Buy Dissertation Online essay writing service cheap essay writing Melhoramento Genético | Estação Experimental de Cana de Açúcar do Carpina

Melhoramento Genético

Objetivo

Obtenção de variedades de cana-de-açúcar RB com elevadas produtividades agroindustriais, adaptadas às condições edafoclimáticas da região e resistentes às principais pragas e doenças.

 

ETAPAS DO MELHORAMENTO GENÉTICO DE CANA-DE-AÇUCAR

- Produção de plântulas;

- Seleção de clones de cana-de-açúcar RB nas fases T1, T2 e T3;

- Ensaios de competição de clones de cana-de-açúcar RB;

- Avaliação da época de maturação dos clones da cana-de-açúcar RB;

- Reação às pragas e doenças de clones de cana-de-açúcar RB.

 

METODOLOGIA

São utilizadas progênies derivadas de cruzamentos biparentais (BP), policruzamentos (MP), policruzamentos especiais (MPE), polinização aberta (PL) e autofecundação (S1), realizados na Estação de Floração e Cruzamentos de Cana-de-açúcar de Devaneio (EFCCD)/RIDESA, município de Amaraji-PE (080 19,8’ S; 35024,8’ W e 514 m de altitude), e da Estação de Floração e Cruzamento de Serra do Ouro (EFCSO)/RIDESA, município de Murici-AL (9º13’ S, 35º50’ W e 515 m de altitude), a hibridação ocorre de abril a junho nas referidas estações. Em Pernambuco o Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-açúcar da UFRPE, tem como base para o desenvolvimento de cultivares a Estação Experimental da Cana de açúcar de Carpina – EECAC (07°47’S, 35°15'W, 178m), a qual vem contribuindo consideravelmente para o desenvolvimento de métodos e estratégias no melhoramento genético da cultura, anualmente para o PMGCA da UFRPE trabalha-se com uma população base de cerca de 4.000.000 (quadro milhões) de seedlings, sendo, 400.000 (quatrocentos mil) repicados e aclimatados para o processo de seleção no melhoramento clássico, e os demais levados à campo em canteiros ou sulcos de plantio para posterior seleção visual, estes passam à fase T1 em forma de colmos. Todo material inicia o processo de seleção em cinco ambientes distintos de Pernambuco (KOFFLER et al. 1986) e nos tabuleiros costeiros dos Estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Nestes ambientes são realizadas as fases de seleção fenotípica, experimentação, curva de maturação, avaliação de doenças e multiplicação de clones em áreas de produtores. A população base bem como as combinações entre os genitores para realização dos cruzamentos atendem os objetivos de selecionar genótipos de cana-de-açúcar para incrementar o teor de sacarose e produtividade dos novos genótipos, usa-se os acessos dos BAG’s da Estação de Floração e Cruzamentos de Cana-de-açúcar de Devaneio (822 acessos) e da Estação de Floração e Cruzamento de Serra do Ouro (2.234 acessos), através das estratégias de intercruzamentos, bem como, a variabilidade genética presente em populações de cana-de-açúcar já existentes. Essa mesma variabilidade presente nos BAG´s, será explorada através das diferentes possibilidades de combinações e de tipos de cruzamentos, para selecionar genótipos com maior teor de sacarose e produtividade agrícola. Ressalta-se que as combinações dos cruzamentos entre os genitores são dependentes da possibilidade do sincronismo da floração e da disponibilidade de panículas na ocasião do censo de florescimento e no momento do cruzamento.